ESQUENTA 28ª CASA DE CRIADORES: JACINTO

Conheça um pouco mais sobre o trabalho de Douglas Pranto e Gláucio Paiva. Os criadores da marca Jacito vêm direto do Rio Grande do Norte para a passarela da 28ª Casa de Criadores!

Douglas Pranto e Gláucio Paiva – JACINTO

CASA DE CRIADORES: De onde vem a inspiração para o seu inverno? De que forma ela aparece nas peças que serão desfiladas nesta temporada?

Nossa coleção para o inverno 2011 representa uma condição de gênero híbrido, consequentemente, com características unissex que realçam a aparente e intrigante dualidade do sexo na androginia humana. Dedicamo-nos a desenvolver looks que sugerem um mix entre a rigidez da sóbria roupa masculina com as delicadas armas de sedução do guarda-roupa feminina, o resultado é uma alfaiataria e camisaria “incomuns” de corte reto com misturas de materiais. Buscamos extrair do seu lugar-comum a silhueta tradicional a fim de versões contemporâneas. Formas e silhuetas limpas, retas e clássicas. A cor predominante é o preto e os tecidos são naturais, como seda e algodão.

CASA DE CRIADORES: O que a Casa representa para você? Em que pontos sua marca mais se aproxima do conceito do evento?

Antes de tudo a CdC sempre esteve em nossos planos, assim como criar uma marca. Após a concretização da Jacinto, [a CdC] transformou-se em uma meta. Para nós que estamos começando, a CdC representa um investimento viável de marketing e ao mesmo tempo um maior exercício de nosso ramo de atuação. A maior visibilidade da marca requer maiores responsabilidades e mais profissionalismo. Com isso, esperamos crescer e marcar nosso espaço na moda nacional. Somos apaixonados por moda e, assim como a CdC, queremos propor algo novo, seja na roupa em si ou na imagem final.

CASA DE CRIADORES: Como surgiu seu interesse por moda? Conte um pouco sobre o processo até a criação da marca.

Somos personagens da clássica história de termos crescidos em famílias cujo alguns membros trabalhavam com confecção de roupas. Com o passar do tempo, paralelo a nossas faculdades, fizemos o curso técnico em nossa cidade e logo começamos a atuar nas marcas de Natal. Ao mesmo tempo em que a experiência de fábrica nos capacita, ela impõe regras de mercado já estabelecidas. Mas não queríamos ser coadjuvantes. Queríamos ser protagonistas. Por isso criamos nossa marca no inverno de 2009, o que nos permitiu desenvolver uma natureza controversa, atitudes transgressoras, etc. Muitas pessoas estão se identificando com nosso trabalho e acreditamos que estamos desbravando um novo mercado.

CASA DE CRIADORES: Como você define seu público? Sua moda é para passarela ou para as ruas?

Ainda estamos no processo de formação de público. Temos uma loja há apenas 6 meses, porém percebemos que os nossos clientes são bem informados, dentro das tendências atuais e buscam algo incomum para seu cotidiano. Vemos nossas roupas facilmente no circuito alternativo de nossa cidade [Natal]. Acreditamos que nossas inspirações estão nas ruas, mas transformam-se em moda para a passarela da vida.

CASA DE CRIADORES: Onde é possível encontrar suas roupas?

A princípio só atuamos em nossa cidade (Natal – RN – Galeria 524, Afonso Pena, Loja 4). Estamos buscando uma estabilidade no negócio para começarmos a pensar em expansão.

 

Compartilhe: