U+REVIEW_ARNALDO VENTURA VERÃO 2012

via @U_MAG

© Felipe Abe

Arnaldo Ventura gosta de fazer uma #brinks em todo desfile que apresenta, e isso não poderia ser diferente no seu Verão 2012. Ele também não curte muito editar seu desfile, não. A longa apresentação começa com uma performance/drama de modelos segurando lampiões acesos e uma bateria de looks apoteóticos, ininteligíveis, indecifráveis. Nesta etapa, os recortes precisos em formato de triângulos chamam a atenção, assim como as dobraduras de tecidos aplicadas nos detalhes, como nos ombros. O acabamento sinuoso das peças, como algumas saias, equilibra o visual com essa certa organicidade.

Mas, como se nada disso tivesse acontecido, entram os looks estampados que são simplesmente sensacionais. Então a coleção parece zerar, recomeçar. E ganha uma força tremenda.

As estampas são primitivistas, gráficas, tipo de cordel. O bonde dos estampados é de tirar o fôlego: tem calça, vestido, tem de tudo um pouco, tem também muitas invencionices bacanas de modelagem. E quando começa a rolar um metal pesado na trilha sonora, a plateia é alvejada por um combo de looks brancos lindos, tudo escultural, meio origâmico. Os recortes a laser nas peças não precisariam estar ali, mas estavam (e funcionaram bem).

O perfume militar que Arnaldo Ventura tanto gosta está presente aqui na rigidez da alfaiataria, na funcionalidade de algumas peças, na cartelas de cores. Não se trata de um verão exatamente leve, ou suave, ou adequado para o calor brasileiro. Mas é uma coleção quente, caliente, surpreendente e, o mais raro num desfile de moda, é uma coleção que se reinventa conforme é apresentada, ao longo de uns poucos minutos. Bravo! \O/

VEJA AQUI AS FOTOS DO DESFILE ARNALDO VENTURA VERÃO 2012

+ umagmag.com

Compartilhe: