Perfil da Casa: Igor Dadona volta ao evento com seu ‘Dicionário das Tristezas Obscuras’

“Anchorage, ellipsism, kairosclerosis, ecstatic shock, rigor samsa e avenoir: palavras desconhecidas em qualquer dicionário comum ao redor do globo, exceto no ‘Dicionário das Tristezas Obscuras’, ou de título original ‘The Dictionary of Obscure Sorrows’, obra do artista John Koenig que apresenta uma coleção de palavras inventadas que servem para oficializar emoções que as pessoas sentem, mas não conseguem explicar. Lutamos diariamente por nossa felicidade, para mantê-la o maior tempo possível conosco, cultivando o medo de não conseguir saber o que vem logo após o momento em que ela se for. Ser feliz é o que move o mundo. Cada um da sua maneira batalha todos os dias para obter momentos de felicidade. Manter-se feliz é uma guerra em que cada indivíduo vivo participa, sem previa autorização ou vontade própria, todos estão nesse campo onde o principal inimigo é o sentimento de tristeza”, diz Igor Dadona, estilista que se apresenta na Casa de Criadores no dia 10/11, quinta-feira.

Com base nas palavras retiradas do dicionário de John Koenig e na figura de guerreiros ao redor do mundo nasce a coleção: “Um exército que luta diariamente para se manter bem, enfrentando questões sociais, psicológicas e pessoais. O exército não representa apenas um tipo de grupo (ou tribo), mas sim todos aqueles que buscam nos pequenos detalhes e dentro de si a força para os combates diários da vida”, continua.

“É importante também nesta coleção a presença da imagem dos soldados de chumbo, brinquedos que trazem a figura forte de soldados, porém com a fragilidade e a delicadeza de um brinquedo infantil. Essa imagem faz alusão direta à construção das peças e mix de tecidos. A trilha é assinada por Joseph Aroc e vai registrar em sons os momentos por quais passamos, da felicidade à tristeza. Para tanto, muitos instrumentos de percussão e corda”.

Igor já trabalhou na produção do desfile de Mario Queiroz na SPFW e foi assistente do jornalista e editor de moda masculina Lula Rodrigues. Em 2012 lançou sua primeira coleção e recebeu indicação da universidade Anhembi Morumbi para representar a instituição em uma bolsa de estudos na escola Parsons de Nova York, e ainda fez estágio com Diane von Furstenberg. Em outubro de 2013 entrou para o line-up da Casa de Criadores e no ano seguinte passou a assinar a direção criativa dos desfiles da marca Hangar 33, que pertence ao grupo Lunelli, por três edições.

“A visibilidade da Casa de Criadores é incrível. Atingimos diversas mídias e pessoas. Sem contar a estrutura que recebemos e a organização impecável. Um prazer sem igual fazer parte do line up”, completa Igor.

Compartilhe: