O eu podrinho! Juventude “desperdiçada” nos cliques radicais da ucraniana Sasha Kurmaz

Mais arte! A fotografa Sasha Kurmaz começou no mundo da arte através do grafite, em Kyiv, Ucránia. Com o passar do tempo ela foi deixando as paredes de lado e passou a retratar em suas fotografias a futilidade, o desperdiço e a falta de sentido na juventude. E para propagar suas imagens, Kurmaz criou a série “Naprasnaja Molodost”, e percebeu nos espaços públicos o meio de divulgar suas fotografias de formas inesperadas e não convencionais. Para conhecer mais sobre Sasha Kurma, é só clicar aqui.

Compartilhe: