Um dos três selecionados para o Projeto Lab, Diego Malicheski fala sobre sua marca Rocio Canvas

Foram 20 estilistas e marcas pré-selecionados para concorrer a três novas vagas no Projeto Lab, que acontece na 41ª Casa de Criadores em abril. Os trabalhos inscritos foram selecionados através da Plataforma BeYou, em um processo inédito totalmente online, e passaram pelo crivo de uma comissão técnica formada por diversos profissionais do meio de moda. O júri foi presidido pelo diretor artístico da Casa de Criadores, o jornalista André Hidalgo (leia entrevista com ele), e os vencedores desfilam suas coleções verão 2018. A banca avaliadora foi formada também por Camila Yahn (FFW), Chiara Gadaleta (stylist), Daniel Ueda (stylist), Eduardo Viveiros (Chic), Evilásio Miranda (consultor), Jorge Wakabara (Lilian Pacce), Juliana Jabour (estilista), Maria Prata (jornalista), Patricia Bonaldi (estilista), Rafael Varandas (Cotton Project), Silvia Rogai (Vogue), Susana Barbosa (Elle), Taciana Veloso (Index assessoria) e Thiago Ferraz (stylist). Pois bem: os três selecionados, que entram para o line-up da Casa de Criadores, são Diego Malicheski, Rafael Schneider (Senplo) e Rafaella Caniello. Abaixo, o primeiro dos três perfis. Fala, Diego Malicheski!

Casa de Criadores – Quem é Diego Malicheski?
Diego Malicheski – Sou de Curitiba, nasci e sempre morei aqui. Me formei em Design Gráfico e durante o curso criei um gosto absurdo por moda. A universidade incentivava os alunos a participar de um evento interno chamado “Design bazar”, no qual os alunos poderiam vender produtos autorais. Participei deste evento logo no primeiro ano da faculdade com camisetas brancas com estampas em preto. Básico. Pois era o que eu sabia fazer na época… Logo me apaixonei por este universo… As camisetas foram um sucesso, e OK, ficou nisso até eu entrar para a faculdade de moda. Durante a faculdade (SenaiPr) busquei tudo o que poderia aprender na parte técnica, mas principalmente em modelagem. Costura não foi nem é o meu forte, mas trabalhando em marcas locais descobri que seria muito importante conhecer e entender os acabamentos de uma roupa. O design gráfico foi a porta de entrada para estas marcas, pois com ele consegui mostrar de forma visual o meu gosto, minha pesquisa, e tudo o que englobava design e moda. Trabalho na área desde o começo da faculdade de moda, focado na área de estilo. No fim do ano passado percebi o quanto seria importante arriscar minha jornada em algo meu, então vamos à segunda pergunta hahaha”.

Casa de Criadores – Conte um pouco sobre o projeto que criou para concorrer a uma vaga no Projeto LAB.
Diego Malicheski – A Rocio Canvas nasceu de um projeto experimental que surgiu no meu TCC. Idealizei o branding da marca desde o penúltimo ano da faculdade, e submeti meu projeto de pesquisa de coleção final com a temática da Rocio. Originalidade na moda… Rocio é o segundo nome da minha mãe, e Canvas do inglês: tela. Sendo assim este projeto pretendia representar tudo o que poderia sair da minha cabeça e “pintado” em uma roupa em branco. Para nós, designers, a tela do computador em branco é um bloqueio criativo, então achei a palavra muito importante para todo o branding da futura marca. Tive oportunidades únicas de vender minhas peças em lojas de Curitiba. Uma delas é a Novolouvre, marca na qual trabalhei e fui muito bem orientado por minha coordenadora, Mariah Salomão. A marca fez uma ação pop up de 6 meses em um shopping de luxo aqui em Curitiba, e apelidou a carinhosamente a Rocio como “marca afilhada”. Desde então me senti muito motivado a fazer isso acontecer. O projeto Lab foi um estalo, que ao descobrir percebi que seria uma ótima oportunidade para mostrar as “telas” da Rocio por aí. Descobri o concurso através da divulgação da Lilian Pacce, e demorei muito até resolver se ia fazer ou não. Até que então na última semana resolvi começar um look em moulage, que assim liberou toda a minha criatividade para explorar o tão sonhado concurso… Foi mágico ser selecionado. Não tem como explicar a alegria de ter uma oportunidade como esta. A coleção fala sobre força e ser instante. Os materiais usados fazem parte do repertório Rocio Canvas e a modelagem é o ponto forte para representar todo o tema.

Casa de Criadores – Na sua opinião, qual a importância de entrar para a Casa de Criadores?
Diego Malicheski – É o incentivo que precisamos para fazer nosso trabalho cada vez melhor. A Casa de Criadores representa toda a motivação de criativos do Brasil todo, e é uma honra poder fazer parte disso.

Casa de Criadores – E o que podemos esperar do desfile?
Diego Malicheski – Forma e estrutura são as principais características do estilo R.C. Tentamos explorar experiências visuais em nossas peças, imagens e discurso. Camadas, recortes e acabamentos para vestir algo sem ocasião definida, pessoas que buscam atemporalidade e vanguarda.

2-estilista

Compartilhe: