Gosta de história da moda? Aqui, respostas para 7 dúvidas frequentes sobre alta-costura

Enquanto a indústria da moda toma velocidade com o fast-fashion e mais recentemente o modelo see-now, buy-now, há uma ramificação com glamour praticamente intocável no mundo fashion: o da alta-costura. Já que ainda existem muitas dúvidas acerca dela como “O que é?”, “Qual é seu valor?” e “Quem a consome?”, a Casa de Criadores aproveita que começa neste domingo (e segue até quinta-feira) a temporada de Alta-Costura de outono-inverno 2017/18 em Paris para responder algumas das principais dúvidas sobre o tema. Confira!

1. Quando uma peça é considerada alta-costura?
Ser ou não uma peça de alta-costura é algo extremamente burocrático que envolve questões legais. Para conquistar o título, a marca precisa atender a uma série de pré-requisitos solicitados pelo Sindicato de Alta-Costura de Paris, entre eles oferecer o serviço de criação de roupas sob medida, manter um ateliê em Paris que empregue pelo menos 20 funcionários e apresentar duas coleções por ano que reúnam looks tanto para o dia quanto para a noite.

Primavera-verão 2017 Christian Dior

2. Como as peças são feitas?
Peças de alta-costura possuem acabamento primoroso feito à mão e sob medida e riqueza de detalhes de materiais. Por isso, uma única peça de alta-costura pode levar a até 700 horas para ser feita! O que equivale a quase 30 dias corridos de trabalho. Atualmente há cerca de 2.200 costureiros aptos para criar peças de alta-costura.

Alta-Costura Giambattista valli

3. Quanto custam?
Com cerca de US$ 10 mil (R$ 33 mil) é possível comprar um look alta-costura para usar durante o dia. Já vestidos de noite têm preços muito mais altos.

Tailleur Chanel de Alta-Costura

4. Quem compra?
Em um mundo que habitam mais de 7 bilhões de pessoas, apenas cerca de duas mil mulheres são clientes regulares de alta-costura. Número maior até do que a quantidade de bilionários no mundo, que já ultrapassou a marca de 2.400 pessoas. Delas, boa parte é socialite francesa, mas há uma fatia em crescimento de consumidoras vindas da Rússia, China e Oriente Médio.

5. Os desfiles acontecem com que regularidade?
Duas vezes ao ano, nos meses de janeiro e julho. Sempre em Paris.

Primavera/verão 2017 Valentino

6. Quais marcas compõem seu calendário?
O calendário de desfiles é composto por maisons mais antigas como Christian Dior, Chanel e Valentino, e também por estilistas convidados, como é o caso de Viktor & Rolf e Zuhair Murad.

7. Os desfiles são rentáveis para as labels?
Sim, mas não de forma direta. O desfile couture funciona como um investimento para a marca, que é revertido em lucro a longo prazo, e por meio da venda de linhas de maquiagem, perfumes e acessórios, que possuem valor agregado menor e, por isso, atingem um maior número de pessoas. Nesta lógica, os desfiles servem muito mais para criar desejo e dar visibilidade às marcas. É ali onde se cria um mundo dos sonhos! Jean Paul Gaultier, por exemplo, decidiu recentemente desfilar sua marca apenas na semana de couture, desistindo do prêt-à-porter.

Confira abaixo o calendário de desfiles desta edição!

Domingo (2)
RVDK / Ronald Van Der Kemp
Proenza Schouler
Xuan
AF Vandevorst
Maurizio Galante
Adeline André
Rodarte
Galia Lahav
Guo Pei
Azzaro Couture
Maison Rabih Kayrouz

Segunda-feira (3)
Sshiaparelli
Iris Van Herpen
Georges Hobeika
Christian Dior
Ralph & Russo
Antonio Grimaldi
Giambattista Valli
Hyun Mi Nielsen

Terça-feira (4)
Chanel
Alexis Mabille
Stéphane Rolland
Julien Fournié
Ulyana Sergeenko
Giorgio Armani Privé
Alexandre Vauthier

Quarta-feira (5)
Maison Margiela
Franck Sorbier
Elie Saab
Yuima Nakazato
Jean Paul Gaultier
Viktor & Rolf
Zuhair Murar
Valentino
Fendi

Quinta-feira (6) 
Apresentação de joias de Alta-Costura de marcas como Chanel, Dior, Louis Vuitton e Boucheron

Compartilhe: