Vicunha adianta quatro apostas para o verão 2019 e o site da Casa de Criadores dá a letra!

A Vicunha Têxtil, líder mundial de índigos e brins e grande apoiadora da 42ª edição da Casa de Criadores, apresenta os principais direcionamentos que pautam o mercado de jeanswear no verão 19. Segundo a marca, sobriedade despojada, irreverência criativa, streetwear esportivo e a estética kitsch-chic vão influenciar produções de passarelas e das ruas na próxima temporada. Abaixo, mais detalhes sobre as quatro grandes apostas da Vicunha para a estação!

PSYWELLNESS – Sobriedade despojada

Um movimento que vai além do campo das ideias e se materializa por meio de um novo lifestyle, interrompendo a correria cotidiana e questionando o estado de emergência do mundo. Em Psywellness, o otimismo toma conta do dia a dia e a moda reflete esse comportamento. No modo de vestir, o mood surge sob diferentes formas: das cores ligadas à cromoterapia que promovem o bem-estar, nas silhuetas que valorizam o conforto físico e superfícies e nas texturas que despertam sensações táteis.

Silhuetas amplas ganham forma por meio de calças baggy, capas, quimonos, bermudões, túnicas e vestidos, enquanto o look pijama aparece em criações com falsas sobreposições, recortes e modelagens assimétricas. A tecnologia stretch se destaca na temporada com tecidos de elasticidade multidirecional. Denin leves ganham destaque pelo toque macio e caimentos fluidos. Os tons priorizam a pureza e a uniformidade: do raw denim ao azul claro em tons pastel que remetem ao céu.

ARTBREAKER – Irreverência criativa

Uma contracultura marginal que contesta paradigmas, desafiando o habitual e questionando estilos. Nesta tendência, o upcycling ganha destaque a partir de customizações expressivas e pela influência da cultura do it yourself dos anos 70. O maximalismo aparece desconstruindo o ordinário e se traduz em silhuetas e texturas exageradas, pinceladas, recortes, colagens e estampas. A moda reflete esse manifesto que não é só estético, mas político e social questionando gêneros, módulos e padrões.

Jaquetas viram saias, calças ganham cós duplos por meio de falsas sobreposições, bolsos se transformam em tops, desconstruindo silhuetas comuns e explorando a máxima liberdade de criação para o jeans. Assimetrias extremas e a intervenção de bordados e pinturas abstratas feitas à mão transformam o visual do denim. A trend engloba todas as possibilidades de lavagens, resultando em roupas que misturam tonalidades e texturas e peças com costura e acabamentos irregulares. Alvejantes químicos, enzimas, tinturaria e técnicas ousadas de desbotamento enfatizam a visceralidade do estilo e a ode ao inusitado.

SPORTCORE – Streetwear esportivo 

Com referência direta no streetwear dos anos 90, esta tendência nasce de uma juventude desinteressada por tendências luxuosas e atraída por funcionalidade. A fusão com o mundo esportivo ganha força a partir de movimentos como o normcore e impõe uma moda urbana amparada em marcas do mundo street e releituras do workwear. Fomentada por uma geração hiperconectada e ultrainformada, atraída pela funcionalidade, essa estética é cheia de simbologia e aproxima a moda da realidade.

Silhuetas largas e folgadas e justaposição de peças evidenciam a fusão da cultura skateboard com as referências vindas do grunge e do hip-hop. O streetwear esportivo pede dos denin mais rígidos às peças mais estruturadas, aos índigos com construção de moletom, ideais para silhuetas amplas e confortáveis. A subversão urbana é destacada em efeitos e finalizações especiais como estampas tipográficas, camadas em resina ou plástico e aplicações geométricas localizadas.

POP NIGHTERS – Estética kitsch-chic 

Cultura pop, luta pela identidade, liberdade, reinvenção. O movimento pop nighters traduz uma atitude irreverente e bem humorada, em que o mix de referências, estilos e personalidades revelam que não existem mais regras. Uma juventude despretensiosa, ousada e inspirada em referências da cultura drag redescobre novas possibilidades para a moda e mescla a roupa da noite com a do dia, em um street que mistura décadas – uma miscelânea divertida de acessórios, brilhos, bordados kitsch, volumes e texturas.

O denim básico dá lugar a peças statement com silhuetas opulentes, como maxi ombreiras, mangas bufantes, calças boca de sino e saias em camadas. A ironia do maximalismo passeia pelo divertido e o cômico revitalizando clássicos. Com influência dos clubes dos anos 70 e 80, tecidos que fazem alusão ao denim tradicional aparecem em peças ultra trabalhadas, que ganham diferentes lavagens: do raw ao acid wash oitentinha. Tudo ornamentado com paetês e pedrarias.

Compartilhe: