Abolir o plástico é nova luta universal. Aqui, dicas e links espertos pra ajudar a engrossar o debate

Para quem, como a gente, se preocupa com o meio ambiente, cai feito um presente dos céus a notícia de que o Parlamento Europeu aprovou definitivamente uma lei que proíbe a utilização de artigos de plástico descartáveis a partir de 2021 na Europa. Agora é forçar todos os mecanismos do sistema para que a ideia ganhe fôlego no Brasil. Por isso este post, que reúne informações e links pra gente se informar mais e partir pra luta.

Acima, a obra “WWW” de Vik Muniz!

* “A diretiva foi aprovada na Europa com 560 votos a favor, 35 contra e 28 abstenções e o acordo reforça igualmente a aplicação do princípio do “quem polui, paga”, introduzindo uma responsabilidade alargada aos produtores. Este novo regime se aplicará, por exemplo, aos filtros de cigarro dispersos no ambiente e às artes de pesca perdidas no mar, tudo para garantir que os produtores suportem os custos da recolha”, diz este artigo.

Estima-se que esta legislação reduzirá os danos ambientais em 22 bilhões de euros até 2030, e as novas regras também estipulam que a rotulagem de informações sobre o impacto ambiental da dispersão de cigarros com filtros plásticos na rua será obrigatória.

* Já neste link, do site The Greennest Post, a gente confere oito dicas para reduzir o consumo de plástico no dia a dia. Canudos, sacolas recicláveis ou retornáveis, congelados de supermercados, chiclete, papelão e vidro e outros temas legais e anormais…

* Conscientize-se: você sabia que, a cada ano, 8 milhões de toneladas de plástico são jogadas nos oceanos? E os microplásticos nas águas salgadas e doces do mundo todo contaminam peixes e frutos do mar que nós consumimos. A previsão do Foresight Future of the Sea Report, relatório britânico sobre a situação dos mares, é que a quantidade de plástico nos oceanos triplique até 2025. Foda, né?

* A Comissão de Meio Ambiente (CMA) do Brasil aprovou um projeto (PLS 92/2018) que prevê a retirada gradual do plástico da composição de pratos, copos, bandejas e talheres descartáveis. Pelo texto, no prazo de 10 anos, o plástico deverá ser substituído por materiais biodegradáveis em itens destinados ao acondicionamento de alimentos prontos para o consumo. Brasil, sempre em passos lentos, mas indo… Saiba mais aqui.

Segundo o texto aprovado, o plástico deverá ser substituído em 20% dos utensílios no prazo de dois anos após a eventual vigência da lei. Esta exigência subirá para 50% após 4 anos; para 60%, após 6 anos; e para 80%, após 8 anos. O plástico deverá ser totalmente banido após dez anos.

* Conscientize-se: você sabia que o plástico representa hoje de 60% a 80% de todo o lixo oceânico, de acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU). E um estudo divulgado no Fórum Econômico Mundial de Davos mostra que, até 2050, existirá mais plásticos nos oceanos do que peixes.

* Voltando no tempo: os primeiros plásticos surgiram no início do século 20 e a explosão principalmente dos descartáveis veio na segunda metade da década de 1950, provocada pelo baixo custo do produto. Além dos problemas de decomposição, muitos materiais são compostos de polipropileno e poliestireno, feitos a partir do refinamento do petróleo, recurso finito, que libera carbono durante a execução.

* Medo: para cada copo descartável produzido são usados 500ml de água, mais do que seria gasto para lavar um copo de vidro na pia. Além disso, a Organização Mundial da Saúde (OMS) levantou alerta de que o poliestireno, ao serem submetidos ao calor, liberam o estireno, que é cancerígeno.

* Fica a dica: pensar em reduzir danos não é só abolir o canudinho de plástico e a sacolinha. Vá mais fundo: pense em incentivos fiscais para o desenvolvimento e a pesquisa de plásticos que não sejam provenientes de petróleo, mas sim compostáveis e biodegradáveis, a melhoria dos sistemas de coleta e reciclagem, a criação de sistemas de compostagem nas cidades e a proibição da produção do que não é reciclável/compostável.

* Neste post tem uma matéria interessante com 5 projetos de sustentabilidade que podem ser usadas em sua empresa, com projetos de redução, reuso, reciclagem, descarte correto e de compensação ambiental. Do blog EureCiclo.

* Nesta busca descobrimos uma estudante de engenharia ambiental da UEMS, a Bárbara Pinto Nascimento, que foi a responsável por um projeto, sob orientação do professor doutor Aguinaldo Lenine Alves, que usa plásticos em concreto. Confira a história dela aqui.

* Bichinhos inocentes, mas que unidos poluem mais que os seres humanos. Estamos falando dos gados, que poluem pencas. Confira aqui.

* Quer aber quem são os 10 países que mais poluem o mundo com o CO2?
1° Lugar – Estados Unidos – 5,762,050 t
2° Lugar – China – 3,473,600 t
3° Lugar – Rússia – 1,540,360 t
4° Lugar – Japão – 1,224,740 t
5° Lugar – Índia – 1,007,9 t
6° Lugar – Alemanha – 837,425 t
7° Lugar – Reino Unido – 558,225 t
8º. Canadá – 517,157,000 t
9º. Coréia do Sul – 446,190,000 t
10º. Itália – 433,018,000 t
Saiba mais aqui.

Vista essa ideia! Para fechar esta reportagem, uma dica: a moda de Renata Buzzo, da Casa de Criadores, a mais politicamente correta estilista da nova geração, que aplica seu veganismo na criação de suas roupas. Clique aqui e veja notícias da estilista.

O mundo agradece!

 

Compartilhe: