Arte, festas borbulhantes, agitos empoderados e música clássica no roteiro da semana em SP

Sai da toca, põe a cara no sol (ou na lua), se joga, tira o mofo do modelão e bora curtir programas culturais em São Paulo. Ficar reclamando nas redes sociais e não apoiar os projetos com sua presença é o mesmo que dormir no sofá. Quem fica parado é poste! Anote aí no Moleskine…

Conhece o artista Conrado Zanotto? Ele é idealizador da PONDER70 e ocupa o espaço da galeria com seus trabalhos e ainda abre o ateliê para conversas sobre seu processo de criação. A casa fica a 1km do portão 10 do Parque do Ibirapuera, na Travessa Ponder, 70. Até 10 de abril, tá? Das 11h às 20h, entrada gratuita. Zanotto nasceu em Ourinhos e mora em São Paulo, onde pesquisa a relação entre os eixos Arte, Ciência e Espiritualidade. Produz esculturas, instalações, objetos e dispositivos de ativação energética. Participou de exposições na Alemanha, Cuba, EUA, Argentina e Brasil em instituições como MAM, SESI, MIS, Pinacoteca de São Caetano, Museu do Café, Casa de Benemérito Benito Juarez, Conjunto Nacional e MAB Centro.

Arte de Conrado Zanotto / Foto: Divulgação

Com produção do ONErpm Studios, a série de vídeo-documentários “documenta_” aborda temas da cultura e sociedade brasileira. Dia 9 de abril. “O Tambor Me Chamou”, produzido pelo ONErpm Studios, traz um recorte poético-documental sobre o bloco afro-feminino Ilú Obá de Min (em iorubá, mulheres que tocam tambor para Xangô). É a principal atividade do associação paulistana sem fins lucrativos Ilú Obá De Min – Educação, Cultura e Arte Negra. O filme é composto por imagens estáticas e voz em off com entrevistas do Ilú Obá. A sessão será seguida por um bate-papo sobre o trabalho do Ilú Obá de Min como força mobilizadora e de empoderamento no Carnaval e no dia-a-dia das mulheres. Às 20h acontece a exibição única do documentário e às 20h20 vem a roda de debate. Grátis. Retirada de ingressos 1 hora antes na recepção. Tudo no Auditório do MIS.

E foca na arte, golfinho: de 15/3 a 5/5 rola uma seleção de documentos do acervo do Arquivo Multimeios do CCSP sobre a I Bienal Latino-Americana, realizada em 1978, reunindo vários registros como o filme da montagem e da abertura da mostra, entre outros documentos. Único evento na trajetória das Bienais de São Paulo dedicado exclusivamente à difusão e à reflexão da produção artística da América do Sul, a I Bienal Latino-Americana produziu relevante discussão acerca da geopolítica das artes e da pertinência de se reivindicar a existência de uma arte latino-americana para a região. A mostra pode ser visitada gratuitamente de terça a sexta, das 10h às 20h, e sábados, domingos e feriados das 10h às 18h (no Piso Flávio de Carvalho).

Quer mesmo é secar na pista? O D-EDGE comemora seu 19º aniversário através dos projetos Moving, FreakChic, Mothership, SuperAfter e Keep Rock, com uma programação artística extensa. Artistas confirmados: a.84 / Adnan Sharif / Alex Justino / Amanda Chang / Anderson Noise / Andre Salata / Anhanguera / Armando Saulo / Bart Skills – NL / E Morais / Binaryh / Blancah / Carla Cimino e mais uma porrada de gente. Olha no convite. Vai encarar? Confira mais no site da Edge.  O club fica na Av. Auro Soares de Moura Andrade, 141, Barra Funda. Já conhece, né?

Beleza, os tempos pedem um pouco de música clássica pra engrandecer a alma… Então vá feliz ao Theatro Municipal de São Paulo, que apresenta o espetáculo “A Sagração da Primavera”, que ganha nova temporada. Apresentada em 2018 pelo Balé da Cidade de São Paulo, acompanhado pela Orquestra Sinfônica Municipal, a temporada terá regência de Roberto Minczuk e do maestro convidado Wagner Polistchuk. “A Sagração da Primavera” traz ainda para o Municipal coreografias de Ismael Ivo. Ingressos: R$ 80 / R$ 40 / R$ 12. Saiba mais aqui. Quinta, às 20h!

O Theatro Municipal de São Paulo / Foto: Divulgação

Olha só quem completa uma década de vida: a Voodoohop. E como a simbologia do número 10 representa recomeço e retorno, a Voodoo avisa que voltou para sua antiga casa: a Trackers! “Depois de tantos anos, mais uma vez ocupamos 3 andares da Associação Brasileira de Empresários de Diversões e em DOIS DIAS de festejo, vamos rememorar parte dessa história na mesma sacada, reverenciando a pista azul e a pista preta, e fazendo o circuito de voltas pelos corredores da Trackers”, avisam os organizadores. No dia 12 de abril, às 23h30 até 14 de abril lá pela 01:00. Pague no evento.

Arte do convite da Voodoohope / Foto: Divulgação

Gosta da Skafandros Orkestra? “É na sexta, dia 12 de abril, que o Estúdio Bixiga vai bailar com vontade neste show cheio de energia e personalidade. Ska + Ijexá + Frevo + Maracatu! Este é o universo sonoro da Skafandros Orkestra, uma big band instrumental de peso com um show imperdível. Garante o antecipado, mais barato, para entrar sem filas”, diz o convite. Lembrando que “a Skafandros Orkestra lançou o seu segundo álbum, FUBAH, em 2018, com produção de Victor Rice. Com um repertório inteiramente autoral, o disco promete a mistura do balanço do ska jamaicano e a música afro-brasileira, num instrumental rico e vibrante. Neste show, o grupo traz uma sonoridade muito própria, criando um diálogo do ska com ritmos brasileiros, como o ijexá, jongo, frevo, coco e maracatu. Essa ligação Brasil- Jamaica, aliada a uma potente estrutura harmônica e orquestral, é o que define a Skafandros Orkestra como um grupo único e inconfundível no panorama do ska instrumental”. Rua Treze de Maio, 825, Bela Vista.

“Vidas Medíocres ou Almas Líricas” continua em abril. Fragmentos de textos do dramaturgo russo Anton Tchekhov costurados com o lirismo de sambas antigos do subúrbio carioca. Dois universos aparentemente distantes, mas com diversos pontos de intersecção. O texto vem da trupe do Teatro Pequeno Ato e a nova montagem é da Cia Alvorada. Curta temporada até 26 de maio. Aos sábados (21h) e domingos (19h). Dia 13 de abril!

A Curanderia Cultural é um espaço de trocas e com partilhamentos e essencialmente de encontros! “Aqui o fazer é sempre coletivo! O nome faz alusão às nossas ancestrais mulheres que proporcionaram a cura através do encontro com seus saberes tradicionais e potentes! Neste sentido, toda ação pautará de algum modo a história destas mulheres, resgatando e feminageando-as! Para este dia teremos uma feira de mulheres empreendedoras, o lançamento em São Paulo da exposição ‘Cozida a Ponto Precário’ da artista plástica e arteterapeuta Mariana Farcetta, e artistas da música que anunciaremos em breve!! Venderemos comidinhas e bebidas! Passaremos cartão, mas preferimos dinheiros! Bora celebrar! Encontrar é viver é curar-se-nos!! Mulheres que queiram fazer parte da feira, entrem em contato! Teremos espaço lúdico para as CRIAnças!!”, diz o convite. O CURAnderia
é organizado pelo Curanderia Cultural e vai funcionar domingo, dia 13, das 13h às 21h na Rua Lituânia, 669, na Água Rasa. Beijos!

Compartilhe: