Entre ajudar o planeta e criar uma fonte de renda alternativa e criativa, que tal a Permacultura?

“Permacultura significa cultura permanente e é a nossa maneira de se relacionar com o meio de forma equilibrada, sustentável e harmoniosa, fomentando a partilha justa, o cuidado com o meio ambiente e com as pessoas. É um conceito multidisciplinar que envolve arquitetura, ecologia, economia solidária, agroecologia, saberes ancestrais e tecnologias atuais. Nela, entende-se o meio ambiente como um ser vivo e autossustentável. É uma filosofia, um estilo de vida”, explica Brenda Dias, engenheira ambiental e sanitarista, pós-graduada em Engenharia de Segurança do Trabalho e permacultora. É com ela que a gente entra neste mundo de boas ações e sustentabilidade!

Desde pequena ela é uma grande amante da natureza. “A busca pela permacultura surgiu da minha inquietação e de alguns questionamentos com relação aos nossos modos de vida. Alguns fatores como a falta de qualidade de vida e do contato com a natureza nos centros urbanos, nossa relação com os alimentos e com o meio em geral sempre me geraram certo desconforto. Após buscar mais informações a respeito e participar de algumas oficinas e vivências em permacultura, me apaixonei e decidi me aprofundar um pouco mais no assunto”, explica.

Brenda diz que a permacultura é uma excelente alternativa aos nossos atuais modos de vida, produção e consumo, “que infelizmente se dão de forma insustentável e destrutiva, gerando diversos impactos socioambientais. Aderindo às práticas da permacultura, podemos suprir nossas demandas de consumo, como alimentação, moradia e uso de energia de forma sustentável e socialmente justa”, segue explicando.

Mas na prática, como a Permacultura nos ajuda a economizar e ajudar o meio ambiente? “Ela nos possibilita economizar e obter rendimentos em sinergia com a natureza, por meio de diversas práticas, como por exemplo o uso de cisternas para captação e uso de água da chuva, construção de casas e estruturas feitas por meio da bioconstrução e obtenção de alimentos orgânicos por meio do cultivo de hortas e agroflorestas, entre outras.”

Diversas práticas envolvem a permacultura. “O cultivo de hortas e/ou práticas agroflorestais, bioconstrução, reaproveitamento de alimentos e soberania alimentar, compostagem, saneamento ecológico, criação de abelhas nativas sem ferrão, boa gestão dos nossos resíduos e recursos.”

Vai uns cursos aí?
“Existem vários cursos, chamados PDC em permacultura, que em inglês significa ‘Permaculture Design Certificate’. Ou seja: curso certificado de design em permacultura. Existem alguns coletivos como o PermaSampa, que oferecem PDC’s gratuitos. Alguns equipamentos de algumas secretarias, como a Secretaria da Cultura, também oferecem alguns cursos e oficinas gratuitas como ocorre no Centro Cultural da Juventude.”

Brenda ministra oficinas envolvendo diversas temáticas como compostagem, hortas comunitárias, jardins verticais, confecção de terrários e tintas naturais, implantação de cisternas reaproveitamento de alimentos, entre outras (a próxima dia 12/04 no CCJ, das 10h às 13h). “A busca pela permacultura vem crescendo no Brasil. As pessoas têm buscado modos de vida alternativos a esse sistema destrutivo em que vivemos, onde as ações antrópicas tem impactado negativamente o meio ambiente, a qualidade de vida tem decaído e há uma grande incidência de patologias provocadas por fatores ambientais”, completa a engenheira ambiental.

Brenda Dias / Foto: Divulgação

Siga Brenda Dias
Instagram
Facebook

 

 

Compartilhe: