Para quem sabe, para quem tem alguma noção e para quem acha que não sabe: cursos de ARTE!

Dom para a arte todo mundo que ama arte tem, não há dúvida, e a prática é o que molda o artista. Mas também não precisa querer ser um artista profissional para aprender e praticar arte. Pode ser um hobby, mais uma maneira de suportar a vida, de traduzir seus mundos ou inventá-los. Arte é oxigênio para a alma e aos artistas que querem aprimorar suas técnicas e para quem acha que não saber desenhar, pintar etc, a Casa de Criadores criou este roteiro com cursos e professores para jogar tinta e pincelar a vida. Vamos lá?

Para começar, que tal conhecer a própria história da arte? O MASP promove os cursos semestrais “Histórias da Arte”. O módulo conta com três programas diferentes de aulas, independentes e complementares que elucidam ideias do século 14 ao 21, focando em territórios, períodos, linguagens e discursos. Por isso “histórias” e não “história” da arte. Em média são 16 aulas e cada curso é ministrado por um professor especializado, que, por sua vez, convida outros especialistas. A próxima edição tem início em agosto de 2019.

( mande email para escola@masp.org.br)

MASP por Lina Bo Bardi / Foto: Reprodução

Tiago Mesquita é Mestre em Filosofia pela Universidade de São Paulo, é crítico desde a década de 90 e já assinou artigos para “Folha de S. Paulo”, “Jornal O Público” e para as revistas “Novos Estudos”, “Soma” e “Reportagem”. Atualmente leciona História da Arte e trabalha como crítico e curador. Siga o bacana que, além de promover cursos sobre arte contemporânea, tem um perfil bem legal com links de reportagens e críticas.

Tiago enxugando o gelo / Foto: Reprodução Facebook

Gosta dos ambientes mais “escolares”? A GARE Cultural – Escola de Artes Criativas e Design é um polo de arte e cultura que fica na Vila Mariana desde 2003. Além da escola, tem também seu espaço uma Galeria onde expõe obras tanto de alunos que se destacam como de artistas de sua relação. Espaço premiado com professores/artistas e ótimas oficinas culturais. Siga eles também no Facebook pra acompanhar as novidades.

A Gare, que fica na Vila Mariana / Foto: Reprodução Facebook

Desenho, gravura, escultura, instalações e projetos em colaboração com o público: assim trabalha a artista plástica Teresa Berlinsk, que tem graduação na FAAP e mestrado em Produção Teoria e Crítica em Artes Visuais pela Faculdade Santa Marcelina, São Paulo. Ela ministra aulas de desenho e arte desde 1994 em seu ateliê, em museus, em centro culturais e escolas. Já coordenou cursos e oficinas em espaços como MAM SP, Centro Cultural São Paulo, Oficinas Culturais do Estado de São Paulo, Faculdade Santa Marcelina, Escola São Paulo e SESC SP. Siga a artista. Que arte maravilhosa…

Arte maravilhosa de Teresa Berlinsk / Foto: Reprodução Facebook

Roger Bassetto já foi dono da Livraria Pop. Artista visual e diretor de arte, trabalhou em agências por 23 anos, se jogou em Londres para estudar arte e a História da Arte e aposta em pintura. Estudou arte também em Nova York, na School of Visual Arts, e já expôs no MIS, Casa das Rosas e Museu dos Direitos Humanos do Mercosul. Suas colagens são maravilhosas! Confira entrevista com o artista na revista Zupi. E aqui o perfil dele.

Arte de Roger sobre o famoso disco de Chico Buarque / Foto: Reprodução Facebook

Dalton De Luca foi professor na FAAP e estudou Arquitetura e Urbanismo na USP. A dica aqui é para crianças, já que o experiente professor tem cursos especializados para os futuros artistas. Muita cor, traços livres e crítica social pra quem prefere ser a ovelha negra da família, naquele sentido que todo artista entende… Siga Dalton De Luca aqui.

Auto-retrato do Dalton / Foto: Reprodução Facebook

Não sabe desenhar? Sabe sim, só chegar junto no curso do Dig Ferreira, jovem artista que criou um grupo de estudos super interessante. “Se um adulto não sabe desenhar, então por que uma criança sabe? Porque ela desenha com liberdade, sem qualquer restrição ou parâmetro”, escreve Dig. A ideia é buscar o desconhecido por meio do desenho, ou aquilo que ficou perdido entre Egos, Ids e Superegos. Bom, Dig é graduado em Desenho de Interiores pelo Instituto Europeu de Design. Para saber mais e entrar no grupo, siga o artista no Facebook.

Arte de Dig Ferreira com técnica inusitada: pintar com a boca / Foto: Divulgação

O Colabirinto é um espaço que já conta com seis artistas dissidentes que trabalham de forma coletiva! Lá é um estúdio de criação, laboratório de estudo (com cursos e oficinas com preços justos) e galeria, além de receber alguns eventos pontuais, sempre com uma curadoria ativista e independente. Eles querem dar espaço para artistas indígenas, afroindigenas e independentes. Eles estão ministrando dois cursos também, o “Processos Do Cinema Contemporâneo”, que traz em quatro encontros a realidade de produção e criação do cinema brasileiro a partir da vivência de quatro cineastas e o Estéticas Macumbeiras, em que analisam as práticas de corporificação e incorporificação anti-racistas e não-cisgêneras da arte.

Conheça mais clicando aqui.

Novos artistas nascem na Colabirinto / Foto: Reprodução Facebook

O Breu acomoda ateliês de 11 artistas, três deles gestores do espaço. Cinco artistas fixos contribuem diretamente com o Breu e dois rotativos e temporários. Funciona lá Breu Ateliês, Breu Cursos, Breu Conversas, Breu Exposições e Breu Performances.

Quer estudar lá?

Paredes nunca estão vazias na Breu / Foto: Reprodução Facebook

De escritório de design para as ações arte-educativas, foi uma questão de tempo para o espaço Superbacana+. “O compromisso da superbacana+ é acrescentar, não se repetir. O + no nome não é mero acaso: cursos, workshops e oficinas, palestras e conversas, visitas guiadas com artistas, visitas a coleções particulares e passeios arquitetônicos”, avisam eles. Mais um ótimo exemplo de formato multidisciplinar em São Paulo. Renato Dib e sua arte com tecidos a gente encontra por lá. Ah, a foto no topo desta matéria é de Dib (wow).

O amplo espaço do Superbacana+ / Foto: Reprodução

Lorenzo Merlino é estilista e seu curso mistura História da Arte com História da Moda. “Já passei por vários lugares: MAM, onde atualmente tem um acontecendo, na FAAP, onde um termina nesta semana, no MASP, no Senac, na Casa do Saber, na Escola São Paulo e no Adelina Instituto Cultural. Neste último vai ter uma aula aberta agora no dia 25 e depois um curso que começa no dia 18 de junho”, diz o estilista. Confira aqui.

“De que maneira a História da Moda se relaciona com a História da Arte? Quais as influências que a moda codifica a partir da produção artística? Neste curso estudaremos as inter-relações entre Moda e Arte a partir do contexto histórico, social, político e econômico, desde a era medieval até o período contemporâneo. O curso propõe uma análise crítica e cronológica para abordar os diversos movimentos artísticos, explanados à luz das artes e das vestimentas de cada época”, diz o texto de apresentação do curso.

Lorenzo Merlino no MoMA / Foto: Reprodução Facebook

A ilustradora Marina Leme participa de um grupo que funciona em um galpão na Vila Anglo, entre Pompeia e Vial Romana. “Nos encontramos todas as quintas, das 18h30, às 22h. Nosso professor é o André Ricardo, um artista muito bacana que começou a carreira desenhando as pessoas no trem, pois ele morava no Grajaú e fazia USP e passava muito tempo no trem. Enfim, somos sete alunos de idades e profissões bem distintas. Temos seções com modelos vivos e aulas teóricas sobre movimentos artísticos. Pagamos 300 reais por mês. Ele nos ensina a fazer nossa própria têmpera ou a mexer com caseína, por exemplo. Usamos materiais bem diversos, alguns óleo, outros acrílica, guache etc… É um grupo que se junta pra fazer arte com a orientação de um ‘mestre'”, diz Marina, que avisa aos interessados que conversem com André Ricardo em seu perfil.

Trabalho da série “Campo Limpo”, de André Ricardo, de 2016 / Foto: Everton Ballardin

Compartilhe: