Não se fala sobre o feminino através do corpo, fala-se através do espírito

Quero deixar claro que na Cisô, todos os corpos e todas as mulheres têm força, obviamente! Qualquer mulher me representa! Ela não necessariamente tem que ser fisicamente parecida comigo. Somos mulheres, acima de tudo.

A Cisô tem a preocupação de atender todo mundo da melhor maneira possível, pois acreditamos que a lingerie traz auto estima, ajudando qualquer força a sentir-se mais bonita e mais poderosa. Com isso, atendo no meu atelier muitas clientes sob medida, tamanhos, maiores ou não, onde não conseguem encontrar opções de lingerie que lhes agradam no mercado.

Minha coleção foi inspirada no feminino e, para mim, não é possível defini-lo em cor, tamanho, nem sexo. Eu apresentei lingeries, e não corpos. Quem acompanha a minha marca e me conhece pessoalmente sabe que acreditamos na união de mulheres, transformação e, principalmente, no poder feminino.

No desfile, trabalhei com modelos que já são parceiras da marca e algumas disponíveis no casting. Coloquei na passarela mulheres reais, modelos com celulite, estrias, altas, baixas, trans, com peito natural ou não, mães e meninas, das mais variadas formas.

Meu desejo é que mulheres vistam as peças da minha marca e se conheçam, da melhor forma possível, sentindo-se poderosas e femininas, que usufruam dessa “lingerie de poder”.

– 

Réplica da estilista Teca Pasqua à crítica da jornalista Giuliana Mesquita, publicada aqui no site

Compartilhe: