Projeto Lab traz Bispo dos Anjos, Jal Vieira, Rainha Nagô e Koia à passarela da CDC

O Projeto Lab, laboratório de novas marcas da Casa de Criadores, apresentou quatro marcas nesta edição. Desde a Bispo dos Anjos, que fala de masculinidade, até a Koia, que mostra uma moda peculiar com acabamento impecável.

Começando por Bispo dos Anjos, do estilista Hudson Bispo, com uma moda que brinca com as expectativas da sociedade sobre a masculinidade. O desfile abre com um casaco arquitetônico de mangas redondas seguido de um look azul com estampa de onça, brincando com essa dualidade entre o pesado e o leve. A coleção inteira fala sobre as imposições e os preconceitos de um homem que gosta de usar vestido, decote e peças normalmente associadas ao feminino. Os vestidos aparecem aqui como peça principal, não como ponto fora da curva.

Já a estilista Jal Vieira contou a história emocionante de sua mãe, que saiu sozinha do sertão para tentar a vida no Sudeste. O tecido feito de cortiça com recortes e franjas apareceu em boleros, vestidos, calças e saias.

A marca Rainha Nagô é a primeira 100% plus size a estrear na Casa de Criadores. Falando sobre gordofobia e body positive, a coleção apresentou códigos que geralmente passam longe de roupas maiores: muita transparência, decotes, blusas de tela e silhuetas justas para eles e para elas. Apesar da mensagem importante e da performance impactante, ainda falta dar uma atenção maior a identidade da marca e das coleções.

A Koia foi uma grata surpresa nesta edição do Projeto Lab, já que mostrou uma moda madura, bem acabada, com ideias coesas e peças comerciais com um toque esquisito interessante. Grande parte da coleção de TCC de Kaio Martins trouxe uma inspiração vitoriana, com mangas bufantes e golas de renda, além de plissados, cinturas bem altas, calças clochard e saias rodadas.

 

– 

A jornalista Giuliana Mesquita foi convidada para escrever sobre todos os desfiles da 45ª Casa de Criadores. Sua opinião não reflete necessariamente o pensamento do evento.

Compartilhe: