Corpos Armados

Acessar divindades que vivem em dimensões invisíveis, fazer a ancestralidade interna emergir, pulsar, queimar e florescer, meu corpo é como a terra fértil, meu corpo entende que é ancestralidade, meu corpo entende que é divindade e eu entendo que sou deus. As máscaras transmitem o meu poder de portar magia. Um painel mental em 3° dimensão, o HD externo da cabeça, uma nuvem de arquivos, a ressignificação e materialização de temas que não acabam, os objetos vestíveis deixam de ser efêmeros ganhando valores impagáveis.

A muito tempo atrás, quando pensava em revólveres não tinha noção que de alguma forma pensava em corpos preparados para algum tipo de luta.

O corpo como suporte para a arte, revólveres, selas, cavalos, serpentes, máscaras, língua, e a mão, símbolos que desenvolvem o processo criativo através de estudos de forma para a construção de imagens no resgate da memória ancestral, criando uma nova narrativa para a representação dos corpos pretos.














︎ ︎ 
Rua Aurora, 817- 10°andar/ centro